Formas de atuação

O instituto visa dar ferramentas para que as crianças e adolescentes possam frequentar o ensino regular

Inape - Formas de atuação

São três dinâmicas principais de atuação: 

⁃ Noitikos – atendimento multidisciplinar individual. 

⁃ Areté – atendimento em grupo na forma de contraturno escolar, também multidisciplinar por meio de intervenções psicopedagógicas e oficinas. (Veja mais aqui – incluir link para o Areté)

⁃ Dáskalos – palestras para pais e professores, apresentações, workshops, aulas virtuais e cursos, com o fim de empoderar a intervenção e a gestão da aprendizagem escolar por meio do conhecimento das dificuldades e do processo ensino/aprendizagem das crianças portadoras de transtornos e deficiências de aprendizagem.

Função das intervenções realizadas no INAPE por meio de seus projetos 

Contribuir para o raciocínio com base nas hipóteses diagnósticas, possibilitando a identificação de maneira pormenorizada, pela atuação multidisciplinar, o tipo e a extensão da alteração cognitiva, enfatizando as funções cognitivas preservadas e comprometidas, a presença de alterações do comportamento e do humor, assim como seu impacto nas atividades de vida diária, ocupacional, social e pessoal dos atendidos.

 

Avaliação neuropsicológica

A avaliação neuropsicológica compõe o diagnóstico diferencial e tem como objetivo mapear funções cognitivas que possam estar comprometidas, prejudicando a aprendizagem. Além disso, contribui para a intervenção propondo estratégias de tratamento e planejamento para reabilitação.

Atendimentos individuais

Os atendimentos individuais são realizados de acordo com as demandas encontradas durante o diagnóstico. São realizados por profissionais das áreas da Psicologia, Psicopedagogia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia para crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem. Acontecem com a presença de um profissional, seja psicólogo, terapeuta educacional, psicopedagogo, fonoaudiólogo, de acordo com as necessidades identificadas no diagnóstico. É possível que durante o processo, novas demandas sejam identificadas, ocorrendo assim o encaminhamento para atendimentos individuais com outros profissionais ou para atendimentos em grupo.

Atendimentos em grupo

Os atendimentos em grupo são realizados por dois profissionais de áreas complementares, de acordo com o objetivo estipulado. Ocorrem com até 5 crianças ou adolescentes simultaneamente e têm objetivos mais amplos do que os individuais, mesclando intervenções de diferentes áreas da saúde e educação. Podem se organizar das seguintes formas:

Oficinas de Matemática, com objetivo de exercitar o raciocínio lógico de maneira lúdica;
Oficinas de Leitura, para aumentar a motivação das crianças e adolescentes para a leitura; 
Oficinas Temáticas, que partem de assuntos de interesse dos estudantes para o desenvolvimento de habilidades motoras, sensoriais, sociais e pedagógicas;
Passeios culturais que contribuam com a construção do cidadão;
Grupos terapêuticos, que discutam temas em comum, relacionados a questões que possam prejudicar a aprendizagem, de acordo com a demanda do grupo;
Grupo de Orientação de Estudos, que tem como foco orientar e motivar os alunos a estudarem de maneira produtiva e autônoma.

Atendimento aos familiares

O atendimento aos familiares é realizado de acordo com a demanda observada, podendo ser feito em grupo de pais ou individualmente. Os grupos podem ser temáticos, por exemplo, focados em orientação parental para organizar e promover a rotina de estudos dos filhos ou terapêuticos, trabalhando com as questões diárias vivenciadas pelos pais na relação com seus filhos. Os atendimentos individuais são realizados quando uma demanda específica de determinada família é identificada. Os atendimentos à família além de contribuírem para o desenvolvimento e aprendizagem dos estudantes, promovem melhorias na qualidade da relação entre os pais e filhos.

Encaminhamento para instituições parceiras

Quando os profissionais do INAPE avaliam a necessidade de tratamentos complementares ou diferentes dos oferecidos pelo instituto, encaminham as famílias para instituições parceiras para que as intervenções sejam mais bem sucedidas.

Parcerias com escolas

As parcerias com escolas visam construir conhecimento sobre as dificuldades de aprendizagem e possíveis intervenções de acordo com a demanda de cada aluno. Além disso, são oferecidas palestras de orientação sobre temas específicos dentro da Psicologia, Pedagogia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia que possam ser do interesse das escolas e pais de alunos.